Vamos tomar banho?

Janeiro 24, 2016

A Maria é realmente uma das crianças mais persistentes que eu já conheci. Se quer uma “coisa”, nunca desiste. Quando sabe que é capaz de a fazer sozinha, não pára até conseguir. Quando sabe que não, pede ajuda e não larga enquanto alguém não lhe dá atenção.

Na hora das rotinas não dá hipótese a atrasos. Ela não precisa de relógio, sabe exactamente o momento certo de cada uma delas. Chegada a hora, dá sempre sinal. Chama para comer, para dormir, para tomar banho.

Ontem ao final da tarde deu o primeiro sinal – estava na hora de ir tomar banho. Atirou a frase do costume para o “ar”:

– Vamos tomar banho?

Como estávamos todos na ronha, nenhum de nós se manifestou. Uns descansavam no sofá, outros ouviam música, resultado ninguém reagiu. Veio ter comigo e puxou-me. Pedi-lhe para esperar. Foi ter com o pai, a mesma coisa.

Não contente com a nossa indiferença, foi ter com os irmãos. A Matilde estava a ouvir música. A Maria tocou-lhe na perna e nada, não só não ouviu como nem sentiu.

Persistente como é não desistiu. Foi ter com o Tomás e pediu-lhe de novo:

– Mano! Vamos tomar banho?

O Tomás sorriu e deu-lhe exatamente a mesma resposta. Mas a Maria não gostou. Saltou para o carrinho e saiu da sala a “abrir”. O Tomás que estava atento, mal a viu a dirigir-se para a casa de banho seguiu-a. Quando lá chegou, a Maria estava a preparar-se para entrar sozinha na banheira. No meio da risada o Tomás deu-lhe a mão e ela entrou mesmo vestida.

Corri para ver o que se passava e mal cheguei o cenário era de gargalhada. A Maria de joelhos na banheira como se tivesse ganho um grande troféu. E não é que ganhou? Queria tomar banho naquele momento e tomou!

A Mãe da Maria (Ana Rebelo)

Também Poderá Gostar

Sem comentários

Deixar Comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.