Tempo com os filhos

Janeiro 23, 2016
unnamed

Ontem fiz um exercício. Depois de ler um artigo sobre o tempo que passamos com os nossos filhos, em vez de ficar a pensar qual seria o meu “tipo” de mãe e a qualidade do tempo que passamos juntos, decidi que só eles me poderiam dar estas respostas. Mesmo correndo alguns riscos de ouvir o que não queria, não hesitei, pois a critica é que nos leva a evoluir.

Comecei a aventura pela Matilde:

– Matilde o que é que achas do tempo que passamos juntas, é bom, é mau, é pouco?

– Oh mãe é BOM! Não é muito, pois tens muito trabalho. Mas dá para falarmos de tudo. Para desabafar, rir das nossas conversas. Para falar de coisas que não consigo falar com mais ninguém. Para receber um elogio sempre que preciso e claro sentir o orgulho que tens em mim. Isso dá-me segurança.

– Tomás, agora é a tua vez, o que achas do tempo que eu passo contigo, é bom, é mau, é pouco?

– Oh mãe, é mesmo preciso responder? É que essa pergunta é difícil! – Naquele momento até as pernas me tremeram. Pensei, ou a resposta é muito boa, ou muito má. Pedi-lhe então para pensar um bocadinho e depois vir falar comigo de novo. Entretanto chamei a Maria:

– Oh! Maria, o que é que achas do tempo que passas com a mãe?

– LINDA!!! – respondeu sorridente enquanto me saltava para o colo.

Uns minutos mais tarde o Tomás voltou com cara de caso. Perguntei-lhe se já tinha resposta:

–  Mãe o tempo que passamos juntos não é bom, é ESPETACULAR! Dá para conversarmos. Falamos de tudo sem problemas e acabamos muitas vezes a rir à gargalhada. O nosso melhor momento é quando nos encontramos na cozinha ao final da noite (quando somos os únicos que ainda estamos acordados), aí ninguém nos interrompe e num instante pomos a conversa em dia.

Depois das respostas só conseguia pensar que espero ter a capacidade de, no tempo que passamos juntos, lhes dar a conhecer que acredito a cima de tudo, que o meu maior valor é saber amá-los – acolhendo-os somente pelo que são!

Isto de ser mãe não é nada simples, mas é mesmo BOM, LINDA e ESPETACULAR!

A Mãe da Maria (Ana Rebelo)

Também Poderá Gostar

Sem comentários

Deixar Comentário