Será que milagres existem mesmo?

Julho 13, 2018
varios.001

Será que milagres existem mesmo? Foi a primeira coisa que me passou pela cabeça depois de tudo aquilo que se passou na gruta que até hoje nunca ouvira falar e que de um dia para outro passou a ser uma das poucas palavras que sei dizer em tailandês!

Haveriam inúmeras perguntas, com muito mais sentido e muito mais interesse, para serem esclarecidas mas naquele momento a única que me vinha à cabeça era esta. E por mais notícias que visse, nenhuma me conseguia esclarecer o que de um momento para o outro passou a reter toda a minha atenção.

Neste momento, tanto eu como todos vocês que estão a ler este texto, estamos a respirar normalmente e provavelmente nem nos lembramos. E eu não sei o que é ter de respirar menos que nos outros dias todos, o que é não saber em que dia estamos, se é dia ou noite… Não sei o que é não ter nada para comer, o que é não ter uma torneia para encher o copo com água bem fresquinha. Não sei o que é ter de acreditar no impossível.

Se calhar pelo desconhecimento de qual seria o sentimento que teria numa situação similar, me tenha feito pensar que por vezes existem grandes milagres. Ou não!

E se não fossem feitos esforços para encontrar aqueles doze rapazes e o treinador? E se os melhores mergulhadores do mundo não se dessem ao trabalho de arriscar as suas vidas? E se não houvesse milhares de voluntários que saíram de casa e foram ajudar sem pedir nada em troca? Será que o desfecho seria feliz?!

Se calhar não foi um milagre foi amor. O amor que todos aqueles mergulhadores deram a cada segundo sem temerem os riscos. O amor do falecido mergulhador, Saman Kunan, que deu a sua vida para salvar outras treze. O amor de todos aqueles voluntários que foram ajudar. O amor de todos aqueles que pensaram em milhares de estratégias para tornar a missão impossível no maior sucesso de todos os tempos! O amor de cada ser humano que acreditava que seria possível. O amor daquelas famílias que foram buscar forças que nunca acreditariam ter e o amor e a fé que guiaram aqueles doze rapazes e o treinador durante dias.

Reza a história que há sempre uma luz ao fundo do túnel, só que desta vez não foi a luz, foi o AMOR!!! Obrigado a todos estes ser humanos fantásticos que me fizeram continuar a acreditar neste mundo! Vocês são heróis!

A irmã da Maria (Matilde Rebelo Pires)

Também Poderá Gostar

Sem comentários

Deixar Comentário