Saudades do nosso trio de heroínas

Agosto 2, 2016

Com a Mãe ainda em Lisboa a trabalhar, confesso que já tenho saudades do nosso trio de heroínas.

A Mãe é a heroína “boss” que tem o poder da sabedoria. É a que comanda o trio, pois sabe perfeitamente os nossos pontes fracos e pontos fortes. A Maria é a a “jovem corajosa”, ela é capaz de tudo para lutar contra os obstáculos que a vida lhe traz. Eu sou a heroína “aprendiz”…

Sei que ainda tenho muito a aprender, com estas duas veteranas, porque para mim o heroísmo é como nos desenhos animados com capas ou fatos combatemos os maus e salvamos o dia com poderes que mais ninguém tem.

Quando me falam em heróis penso sempre na linda capa do super-homem e nas teias de aranha que o fato do homem-aranha dispara. Mas quando me falam em heróis reais, eu fico em branco. Nunca vi ninguém a passear nas ruas de Lisboa com uma capa de herói, nem nunca vi uma pessoa a disparar teias aos ladrões.

Mas hoje apercebo-me que isso realmente só acontece mesmo nos desenhos animados e que o heroísmo não são capas nem teias são, na verdade, aquelas pessoas que combatem a vida sempre com um brilho nos olhos.

São aquelas que não têm medo de cair e logo a seguir levantar, são aquelas que já tiveram no fundo mas não se deixaram lá ficar. São aquelas pessoas em que as suas capas de heróis não são feitas de algodão mas sim de ambição, de esforço, de derrotas e vitórias. São aqueles que não têm teias nem escudos para se defender apenas uma enorme força de vontade para chegar onde querem estar.

São aquelas que não combatem o perigo nas ruas, mas sim os obstáculos da vida sempre com um sorriso que, para mim, é o verdadeiro significado de coragem.

Um exemplo de verdadeiras heroínas são a heroína “boss” e a ” jovem corajosa”, sim são vocês a Mãe da Maria e a Maria, porque são o verdadeiro significado de coragem, esforço, dedicação e ambição. Elas não precisam de escudos nem capas, elas são as heroínas da minha vida (e acredito que as de muita gente).

A irmã da Maria (Matilde Rebelo Pires)

Também Poderá Gostar

3 Comentários

  • Responder Cristina Pires Agosto 3, 2016 em 09:57

    Matilde em primeiro lugar muitos parabéns pelo texto, que estão muito bem escrito. E escrito com o coraçao . Tens sido uma verdadeira heroína e fazes muito bem o papel da mãe , tens ajudado bastante o papa com a Maria, és uma princesa linda. E muito obrigada porque estes 2 dias também tens ajudado a tia que está afita do braço, és uma sobrinha muito querida. Adoro te do fundo do coração ❤️

  • Responder Ilana Agosto 3, 2016 em 10:46

    Olá Ana e Matilde! Lindo texto Matilde! Escrito com verdade e amor! Sou do Brasil e acompanho o blog há uns 2 meses. O tema inclusão sempre me interessou. Parabéns pela família e sigam nesta jornada inspiradora!
    Ilana

  • Responder Patrícia Pinote Agosto 3, 2016 em 14:28

    Matilde, estas palavras são mesmo sentidas! Ainda és aprendiz mas estás quase lá!!
    Felizmente na minha vida profissional tenho o prazer de estar com a tua Mana e com muitas outras Famílias que também são verdadeiros exemplos de heroísmo!! São Famílias como a tua que nos ajudam a relativizar muitos dos problemas e a perceber que à sempre um caminho para a Felicidade…nem sempre a direito…um caminho que depende da nossa força interior. Um grande beijinho para toda a Família!!

  • Deixar Comentário

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.