Querido Mohamed, és especial!

Agosto 21, 2018

Querido Mohamed,

Desculpa se esta foi a primeira e última vez que nos vimos. Eu sei que nem houve tempo para te dizer o meu nome, mas eu sabia que o meu nome, tão banal e sem sentimento, não era a coisa mais importante para te dizer naquele momento.

Eu sei que nem houve tempo para te agradecer. Obrigado, por me deixares tocar no teu cabelo tão fofo como o tapete da minha casa. Obrigado por sorrires com todos os teus dentes, até quando falhavas um pénalti, que naquele momento, era o mais importante dos pénaltis de todos jogos que já se fizeram naquela praia ao pôr do sol. Obrigado!!!

Eu sei que nem houve tempo para te perguntar de onde vens, onde vives, quantos anos tens, se tens irmãos, aquelas perguntas habituais que as pessoas fazem quando conhecem alguém.

Eu sei que nem houve tempo para te ensinar mais algumas palavras em português, a não ser Ronaldo, palavra que tu gritavas sempre antes de chutares a bola contra a baliza delineada por duas pás de brincar.

Eu sei que nem houve tempo para te dizer que és especial, porque criança que é criança chora sempre que o seu gelado cai no chão, porque criança que é criança resmunga sempre quando tem areia na cara, porque criança que é criança não vai à praia ajudar os pais a trabalhar.

Eu sei que não houve tempo para muita coisa, mas o tempo que houve eu guardarei no meu coração, porque eu nunca vou esquecer o menino franzino e sorridente que eu conheci na praia ao pôr do sol

Vemo-nos por aí Mohamed!
Matilde Rebelo Pires (a irmã da Maria)

P.S.: ÉS ESPECIAL!

Também Poderá Gostar

Sem comentários

Deixar Comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.