Os filhos rejuvenescem-nos

Agosto 10, 2016

Há coisas na vida que nos obrigam a caminhar, a seguir em frente sem sequer termos tempo para questionar. Os meus filhos têm este efeito em mim.

Não me consideram ultrapassada, sem possibilidade de entender as suas ideias, vontades e novas formas de estar e de ser. Ficam felizes por eu não saber tudo, tal como eles. Falamos e partilhamos experiências e se ainda ficarem dúvidas no “ar” cada um que se “vire” e vá atrás de mais informação.

Simplesmente dedicamos tempo e respeito às nossas conversas. É um movimento natural, estimulante e educativo. E esta partilha mantém-me viva, atenta e atualizada.  Muitas vezes me lembro, e me revejo nos seus desabafos, das minhas preocupações na adolescência. Mesmo sem saberem, eles são responsáveis por manter viva parte da minha adolescência.

Falamos todos os dias e todos os dias eles puxam por mim. Acho que é por isto, também, que não tenho ideias fixas sobre nada. Não me tranco em assuntos ou em certezas absolutas e não tenho preconceitos sobre nenhum tema.

Este estímulo todo obriga-me a estar atenta e aberta para todas as ideias e não me curvar nem me entregar ao que desconheço. Nem sempre concordamos, mas fica sempre uma “pontinha” do que eles me disseram, ou do que eu lhes disse, para uma reflexão futura.

Os filhos rejuvenescem-nos e obrigam-nos a crescer!

A mãe da Maria (Ana Rebelo)

Também Poderá Gostar

Sem comentários

Deixar Comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.