O verdadeiro valor da vida

Novembro 29, 2017

Passamos pela vida sempre a reclamar. Parece que temos dificuldade em ver as coisas boas.

Sim, existem problemas, aparecem a qualquer hora e a todos. Mas será que se a vida fosse ‘redondinha’ teria a mesma graça, não correríamos o risco de tão rotineira se tornar cansativa? Mas o que realmente me faz questionar tudo isto é que muitas vezes vejo pessoas a valorizar factos que poderiam ser ignorados.

Já passei uns meses pelo IPO e acompanhei várias sessões de quimioterapia da Maria. Não era eu que estava a fazer o tratamento, mas ali aprendi o verdadeiro significado da vida, estranhamente ali, num lugar onde a vida está tão frágil.

Ali encontramos pessoas temerosas e cheias de esperança. Pessoas cheias de garra e de força. De idades e histórias muito diferentes. Bonitas histórias, porque nem sempre um facto preocupante deixa de envolver uma história bonita. Pessoas simples, todas iguais, embora fossem visíveis as diferenças sociais.

Existe um momento na vida em que nos damos conta que definitivamente ninguém é melhor que ninguém. Somos todos invariavelmente idênticos. Viemos ao mundo da mesma forma, estamos sujeitos às mesmas situações e deixaremos o mundo da mesma maneira.

Não importa o que se tem, mas sim o que se é. O grande valor na vida é a própria vida!

Alguns, conseguem entender isto sem precisar de passar por um momento difícil, outros nunca ficam a saber, até porque nunca passam pelo tal momento e há outros que aprendem com a vida.

Li, uma vez, num livro, que o nosso último pensamento antes de partirmos jamais é em relação aos bens materiais que conseguimos acumular no decorrer da vida. Os nossos últimos pensamentos são dirigidos às pessoas queridas que deixamos, às que ajudámos e que nos ajudaram, às atitudes que nos fizeram crescer e ao tamanho do amor que o nosso coração conseguiu plantar dentro do coração dos outros.

A força, a fé, a vontade de viver, a esperança, a humildade e a amizade são os ingredientes mais importantes para o sermos felizes. Deixemo-nos de distrações e vamos lá dar importância apenas para o verdadeiro valor que a vida tem!

A mãe da Maria (Ana Rebelo)

Também Poderá Gostar

1 Comentário

  • Responder Isabel Amaral Fevereiro 6, 2017 em 20:56

    Só posso concordar, por vezes a vida da-nos um abanão ; ou uma lição e tudo parece mudar. As prioridades passam a ser outras, olhamos os outros e vemos q estamos todos no mesmo ” barco ” ninguém é melhor ou pior. Em sítios como o IPO ou centro de desenvolvimento da criança , ou outro qualquer sitio onde há pessoas a passarem por um sofrimento seja físico ou psicológico, encontramos o melhor do ser humano. Tudo passa a ser valorizado de uma forma mais natural, o q nós parecia um drama afinal não tem assim tanta importância . A vida é para se viver um dia de cada vez, e fazer cada dia valer a pena. Mesmo q às vezes se tenha de… chorar, é só para lavar a alma. Beijinhos para si e para a Maria

  • Deixar Comentário

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.