Mais momentos

Janeiro 28, 2017
FullSizeRender-229

Já me deixei de desejar coisas, a minha sede agora é de momentos. Eu quero um pouco de sossego e uma dose generosa de gargalhadas. Alguns desafios e descobertas também se aceitam. Ah e quem sabe mais amor, abraços sinceros, músicas que arrancam suspiros e dias de céu azul.

Agarrei nos planos de vida perfeita e deitei pela janela fora. Entendi que escrever o que quero que aconteça numa peça em que não controlo os cenários e os outros atores, é tão ineficiente quanto assistir ao Romeu & Julieta pela milésima vez e esperar que desta vez tenha um final feliz.

Em vez disso, prefiro enfeitar-me com o meu melhor sorriso e as melhores intenções todos os dias antes de sair casa. O inesperado faz parte da vida, não dizem que o bom vem sempre sem avisar? Então, eu escolho estar sempre de coração aberto e atenta para agarrar toda e pequena felicidade que cruzar o meu caminho.

Do que adianta ficar a remoer sobre tudo aquilo que aconteceu no passado, tão longe do aqui e do agora?  Agora quero é conjugar verbos no presente, bem simples e sem erro: eu vivo, tu aproveitas, ela sorri, nós amamos.

Isto não é apenas a minha declaração de liberdade, é o meu melhor e mais verdadeiro convite. Embarquem comigo, deixem as bagagens para trás e arrisquem-se a viver sem a coletânea de lembranças que insistimos em carregar. O que passou já foi, o novo é sempre melhor e o novo é sempre diferente.

A mãe da Maria (Ana Rebelo)

Também Poderá Gostar

Sem comentários

Deixar Comentário