Mãe e se houver um terramoto?

Outubro 27, 2016

Hoje em dia os nossos filhos têm acesso a tanta informação, que muitas vezes mesmo sem nos apercebermos, eles ficam presos a processar o que lhes prende a atenção.

A Matilde tem pânico do desconhecido e desde pequena que fala de terramotos. O Tomás goza e está sempre a picar a irmã, a dizer que em breve Lisboa irá tremer. Ele aceita tudo com naturalidade, diz que faz parte da vida e se tiver de acontecer, acontecerá!

A Matilde, mal ouviu as noticias sobre o tremor de terra, veio logo ter comigo com os olhos arregalados:

– Mãe, se houver um terramoto durante a noite o que é que a mãe faz?

– Oh Matilde eu não sei. Se calhar atiro-me para baixo da cama. Sabes que a mãe dorme pouco, mas quando dorme, nada a acorda. – Respondi-lhe em tom de brincadeira e não estava minimamente preparada para o que aí vinha:

– Mãe eu tenho tudo pensado. Se for durante a noite, levanto-me a correr, agarro na Maria e ponho-a debaixo da cama. Quando ela estiver a salvo, corro para baixo da ombreira da porta. Só não tenho ainda bem a certeza, se não fico mas é ao lado dela. Assim ficamos as duas “agarradinhas” e temos menos medo.

Confesso que esta resposta me emocionou. A Matilde tem 13 anos, acabados de fazer, e acabou de me dizer que se houver uma catástofre a sua primeira preocupação não é ela, mas sim a proteção da irmã: a Maria. Mesmo sendo este um dos seus maiores pavores…

Inacreditável! Obrigada Matilde por mais esta lição de amor.

A mãe da Matilde (Ana Rebelo)

Também Poderá Gostar

Sem comentários

Deixar Comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.