“Há mais gente na terra…” por Catarina da Ponte

Setembro 26, 2015
Maria Pan Ana Pan

“Há mais gente na terra a sintonizar-se com esta maneira de estar”

A primeira entrevista que realizei foi em 2008 para a revista de cultura visual “Ncontrast”, mais concretamente para a rubrica “Terra do Nunca”. O desafio era dar a conhecer os Peter Pan’s da nossa sociedade. Foi numa terceira subcave da Rua da Emenda, em Lisboa, que fui encontrar o meu primeiro Peter Pan, tinha cabelos brancos, camisa de flanela e um cigarro em punho. Chamava-se Victor Silva Tavares e foi o editor e fundador da editora &etc, que publicou nomes como João César Monteiro, Adília Lopes, Alberto Pimenta, entre tantos outros.

Vítor Silva Tavares deixou-nos esta semana e por isso fui rever a dita entrevista. Lembrava-me que tinha ficado fascinada com as histórias que me contou e pela forma como lutou por aquilo que apelidou de “uma aventura poética, uma utopia possível de realizar”, a sua pequena “grande” editora. Foram 46 anos de empenho, resiliência, dedicação, amor, quedas e conquistas.

Características e valores que tive a sorte de voltar a encontrar em duas meninas da “terra do nunca” com quem tive o privilegio de me cruzar nos últimos anos, a Maria “Pan” e a Ana “Pan”, que há 15 anos lutam por uma verdadeira utopia possível, a inclusão.

A face mais visível desta aventura ganhou forma há pouco mais de três meses com este blogue que já chegou a tantas pessoas, inspirou muitas outras e, certamente, fez espoletar os mais tímidos Peter Pans da nossa sociedade.

O Vítor tinha razão, é tão bom saber que “há mais gente a sintonizar-se com esta maneira de estar”.

P.S – A próxima luta das meninas Pan é criar o “Dia da Inclusão”, são necessárias apenas 1000 assinaturas para levar a petição à Senhora Presidente da Assembleia da República, mas elas acreditam em utopias possíveis e não se ficam por menos de 10.000 assinaturas.

Vamos todos ajudar neste desafio?

Por Catarina da Ponte

CLIQUE AQUI E ASSINE A PETIÇÃO

Também Poderá Gostar

Sem comentários

Deixar Comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.