Festa que é festa, acaba assim!

Outubro 30, 2016

Sábado, logo pela manhã, começou o alvoroço cá em casa. A Matilde e o Tomás tinham uma festa de Halloween e queriam estar bem preparados, para todas as travessuras do primeira grande evento com esta temática em que participavam.

A Matilde queria ir de “diabinha” e para além de uma máscara assustadora, até umas asas vermelhas arranjou. O Tomás claro que escolheu uma fantasia bem à sua medida: o Jocker. Entre discussões e risadas lá foram compondo tudo, para seguirem viagem para aquela que seria uma noite inesquecível nas suas vidas.

A meio da tarde fomos buscar uma amiga da Matilde e partimos todos em direção a Rio Maior. Ao chegar sentia-se no ar a emoção. Vinte e cinco crianças em visível estado de alegria e os fantásticos pais, que tiveram a coragem de organizar a festa, a tratar dos últimos preparativos.

Entregámo-los e lá viemos os três de regresso a Lisboa. A Maria está sempre feliz e veio de bom grado, enquanto a Matilde e o Tomás nem olharam para trás na hora da despedida.

Lá se passou a noite e domingo voltámos para os ir buscar. Chegámos e nenhum nos ligou, a festa foi tão boa, que nem sentiram a nossa falta. Passaram a noite acordados, passearam pela mata em modo Halloween, contaram histórias assustadoras, mascararam-se, fizeram o concurso do disfarce mais arrepiante, resumindo divertiram-se todos à grande.

Na hora do regresso, mal se sentaram no carro,  ainda tentaram contar algumas das muitas histórias que queriam partilhar, mas em minutos caíram para o lado e nem a Maria com o seu entusiasmo os conseguiu manter acordados. Festa que é festa, acaba assim!

A mãe da Maria (Ana Rebelo)

 

Também Poderá Gostar

Sem comentários

Deixar Comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.