Desapego: 4 dicas para a libertação emocional

Novembro 14, 2016

É possível que a palavra desapego cause uma sensação de frieza e egoísmo. Nada está mais longe da realidade. A palavra desapego, compreendida dentro do contexto de crescimento pessoal, é um valor interno precioso que todos nós devemos aprender a desenvolver. Praticar o desapego não significa abrir mão de tudo o que é importante para nós, rompendo vínculos afetivos ou relacionamentos pessoais com aqueles que fazem parte do nosso quotidiano.

Conheça as 4 dicas do desapego para a liberação emocional. Vamos praticar?

1- Somos responsáveis por nós mesmos

Ninguém pode viver por nós. Ninguém pode respirar por nós, oferecer-se como voluntário para carregar as nossas tristezas ou sentir as nossas dores. Somos arquitetos da nossa própria vida e de cada passo que damos no seu caminhar.

Assim, a primeira lei que devemos ter em mente para praticar o desapego é tomar consciência de que somos totalmente responsáveis por nós mesmos. Não responsabilize os outros pela sua felicidade. Não imagine que para ser feliz é necessário encontrar o parceiro ideal ou ter o reconhecimento da sua família.

Se a opinião dos outros for a nossa medida de satisfação e felicidade, nunca vamos conseguir nada além de sofrimento. Raramente os outros suprirão as nossas necessidades.

Cultivemos a nossa própria felicidade, sejamos responsáveis, maduros, consciencializemo-nos das nossas escolhas e consequências e nunca deixemos que o nosso bem-estar dependa da opinião alheia.

2- Vivamos o presente e aceitemos a nossa realidade

Muitas vezes, não conseguimos aceitar que nesta vida nada é eterno, nada permanece sempre igual; tudo flui e retoma o seu caminho. Muitas pessoas estão focadas no que aconteceu no passado, e isso torna-se um fardo pesado que carregam no presente.

Mesmo que seja doloroso, há que aceitar, assumir o passado, aprender a perdoar e seguir em frente.

3- Liberte-se e permita que os outros também sejam livres

Ser livre não nos impede de criar vínculos com os outros. Criar vínculos, amar e ser amado, fazem parte do nosso crescimento pessoal.

O desapego significa que nunca devemos assumir a responsabilidade pela vida dos outros, que os outros não nos podem impor os seus princípios, nem tentar prender-nos. É assim que surgem os problemas de relacionamento e o sofrimento.

Os apegos exagerados nunca são saudáveis. A necessidade de desapegar-se é fundamental; cada um um deve sair dos seus limites de segurança para enfrentar o imprevisto e o desconhecido.

4- As perdas irão acontecer (mais cedo ou mais tarde)

Devemos aceitar que, nesta vida, nada dura para sempre. As pessoas vão embora, as crianças crescem, amigos afastam-se… Tudo isto faz parte. Temos de aprender a encarar e enfrentar as situações com tranquilidade e coragem. O que nunca pode mudar é a nossa capacidade de amar. Começando sempre por nós mesmos!

Fonte Portal das Raízes | Adaptação do texto As 4 Leis para libertação emocional

Também Poderá Gostar

1 Comentário

  • Responder Fernando Sarmento Novembro 15, 2016 em 22:16

    Bolas, sempre me surpreendo.
    Li (e reli) TUDO. Sabe bem encontrar pessoas assim. Prometo (de surra) voltar, ou, em alternativa, ter 2 ou 3 palavras tuas no meu modesto (e humilde) espaço.
    Fica bem.

  • Deixar Comentário

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.