As nossas asas não ficam nas costas

Janeiro 21, 2018

O que é realmente importante para nos ligar à nossa essência não tem lógica nem garantia. É do caos que nascem as ideias geniais. É dos conflitos que se criam as intersecções e as questões necessárias para nos tirar da paralisia emocional. É da incoerência que nascem as inquietações exatas para nos fazer questionar as nossas supostas verdades, crenças e certezas.

Um dia damos conta que fizemos algumas escolhas estranhas, outras previsíveis, outras excessivamente planeadas. Paramos por um instante a matutar sobre quem somos, o que temos feito de extraordinário ou de ordinário, no que acreditamos, no que nos move ou anestesia. E, dependendo das respostas que formos capazes de devolver, ficamos satisfeitos, insatisfeitos, orgulhosos ou envergonhados sobre a trajetória.

O problema maior, nem é descobrir que a vida que levamos não é nada aquilo que sonhámos. O problema maior é descobrir que nos habituámos a abrir mão do sonho, que a rotina conseguiu matar o desejo pelo desconhecido.

No fim de contas, o que nos interessa mesmo não é ter nenhum poder; é a quantidade de vezes que perdemos o fôlego, seja pelo riso, seja pelo arrebatamento de uma forma de afeto, seja por enfrentar algum risco que tenhamos passado a vida inteira a evitar.

É na hora do salto que perdemos o chão para descobrirmos que as nossas asas não ficam nas costas. Elas ficam dentro de nós, guardadas na nossa infinita capacidade de voar além dos medos e das limitações.

Fonte contioutra.com | Adaptação do texto O poder das asas que nem sabíamos possuir”

Também Poderá Gostar

1 Comentário

  • Responder As nossas asas não ficam nas costas - Baby Blogs Portugal Janeiro 21, 2018 em 23:19

    […] Um dia damos conta que fizemos algumas escolhas estranhas, outras previsíveis, outras excessivamente planeadas. Paramos por um instante a matutar sobre quem somos, o que temos feito de extraordinário ou de ordinário, no que acreditamos, no que nos move ou … Ver artigo completo no Blog […]

  • Deixar Comentário

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.