As “loucas” mães de famílias numerosas

Novembro 20, 2016

Hoje em dia consideram-se famílias numerosas as que têm mais de três filhos. Para mim, que faço parte desta “equipa de mães”, que muitas vezes a sociedade chama de “loucas”, conto-vos alguns dos truques que vou utilizando no nosso dia-a-dia.

Começo pelo bom humor. Sem ele como companheiro fiel ninguém vive; mas ao estar cercada de pequenos seres exigentes, sem ele não se sobrevive. Acredito piamente que é o melhor instrumento de formação e convivência, na família (e fora dela). Por aqui usamos e abusamos da alegria e do otimismo.

Uma visão positiva da vida está na alma de quem se dispõe a melhorar o mundo com vários filhos. Não é determinante o volume de roupa que temos que lavar; o número de fraldas que temos de trocar, e nem o ritmo alucinante de banhos, comida, levar e ir buscar crianças à escola. O que é determinante é ser-se genuinamente positivo.

É fundamental ter a ordem como mestra, para se conseguir levar em frente este ambicioso projeto. As pessoas gostam de se dar ao direito de nos chamar “loucas”, mas somos as mulheres mais sensatas que existem, podem acreditar. Senão já estaríamos internadas e os filhos, em abrigos. Com organização consegue-se o que muitos reconheceriam como “milagres”.

Há muitos detalhes da rotina (acho que esta palavra não se aplica ao caso, contudo não tenho outra melhor) das mães de famílias numerosas, mas por hoje, vou falar num aspecto cansativamente mencionado – o da “loucura” de ter o número de filhos que o mundo acha “numeroso”. E assim é, sem dúvida, pois amar com generosidade, como deve ser – senão é outra coisa – é loucura, sim. Nada menos que isso.

Se acompanharmos a trajetória da vida de uma mulher que se permitiu enlouquecer de amor, descobriremos que é feliz como poucas, pois só quem vive a insanidade cotidiana do amor descobre a felicidade e não lhe resiste.

A mãe da Maria (Ana Rebelo)

Também Poderá Gostar

1 Comentário

  • Responder Márcia Guerreiro Janeiro 6, 2017 em 14:06

    Que texto maravilhoso, é isso mesmo, às vezes procuro arranjar palavras para descrever esta vontade de ter filhos (3 filhas, mas com muito desejo de ter mais 1) e explicar a que me rodeia e que apenas pões obstáculos, e está tudo aqui… amar com generosidade e permitir-me enlouquecer de amor e basta-me …
    Beijo no vosso coração.

  • Deixar Comentário

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.