As desculpas evitam-se

Março 30, 2018

“As desculpas evitam-se” disse a minha professora enquanto eu me preparava para disparar a primeira letra da palavra – desculpe. Os mais velhos dizem sempre isto. Eu realmente não percebo porque é que cada vez que me preparo para dizer 8 letras interligadas, tão simples e honestas, me atropelam como se duma corrida de palavras se tratasse e gritam uma coisa tão lógica! Mas afinal é para pedir desculpa, ou não?

Se calhar é mais difícil perdoar, do que disparar uma frase clichê sem qualquer sentimento. É mais difícil olhar e perceber o porquê, do que dizer umas palavras inventadas por alguém que nunca imaginou que um dia virassem ditado. Se calhar é mais difícil gastarmos cinco minutos do nosso tempo, para ensinar uma lição que fica para a vida, do que repetirmos, em modo automático, o que já temos na ponta da língua – as desculpas evitam-se.

A realidade é que já ninguém tem tempo para olhar nos olhos do outro e perceber que aquela pessoa pode estar triste.  Já ninguém tem tempo para perdoar, perdoar aquele que se encontra apenas à distância de um abraço, de um velho e bom abraço que tanto pode mudar.

Acho que já ninguém tem tempo nem mesmo para inventar novos ditados. Ninguém tem tempo para “perder” a ensinar lições de vida àqueles que têm a coragem de, perante todos, assumir um erro que cometeram!

Será por falta de tempo? Por falta de paciência ou de persistência? Por falta de coragem? Será que ficaremos sempre pelo velho ditado?

A irmã da Maria (Matilde Rebelo Pires)

Também Poderá Gostar

1 Comentário

  • Responder Sonia Março 31, 2018 em 09:28

    Partilho o sentimento, tb nao entendo essa frase. Todos nós erramos.

  • Deixar Comentário

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.