Aí meu Deus!

Agosto 19, 2015

É, sem dúvida nenhuma, nos nossos filhos que nos revemos! Quando ouvimos certas expressões (ditas por eles) temos a estranha sensação de que fomos clonados. A Maria é perspicaz e muitas vezes tem saídas que me dão a certeza que entende muito para além do que qualquer um de nós imagina. A expressão “Ai Meu Deus” é uma das que ultimamente mais tem usado.

A sua capacidade de observar e ouvir dá-lhe um toque de genialidade nas suas saídas. Muitas vezes estamos a fazer afirmações e no final ouvimos a Maria de forma expontânea a encerrar a conversação com o seu sempre convicto e certeiro – ‘Mai nada’! Parece-me brilhante, para quem julgamos que não entende, intervir de forma tão perspicaz!

Aquilo que mais me espanta é mesmo a entoação que dá a cada uma das suas intervenções! O ‘Mai nada’ tem uma entoação muito diferente do ‘Aí meu Deus’. Este último é sempre dito de uma forma arrastada e um “tanto ou quanto” dramática. Tem tanta graça que só mesmo ouvindo a Maria a dizer…

Sei que utilizo esta expressão várias vezes e para ter a certeza de quando e como, hoje fiz uma brincadeira. Agarrei no telemóvel, liguei o ditafone e toca a gravar várias conversas ao longo do dia. Claro que o ‘Aí meu Deus’ apareceu, lá pelo meio, até mais vezes do que estava à espera. É realmente muito parecido com o da Maria mas o que mais me surpreendeu foi a diferença na entoação. A entoação que a Maria lhe dá é mesmo a mais perfeita para o sentido que a expressão deve ter.

Dou por mim mais uma vez a aprender com a Maria, que pouco ou nada fala, e desta “feita” a entoar expressões. Mas afinal quem clonou quem? A Maria é assim ensina!

Pel´A Mãe da Maria

Também Poderá Gostar

Sem comentários

Deixar Comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.