A vida faz sentido para quem tem tempo para ela

Setembro 6, 2018

Ter tempo para a vida é ter a sensibilidade de percebê-la. Sentir a paz dentro de nós, desacelerar o ritmo e aprender que qualidade é mais importante que quantidade. Vivemos numa época em que queremos ser tudo e não perder nada. Cobramo-nos perfeição, em todas as áreas das nossas vidas, sem mesmo ter a certeza se queremos assumir alguns papéis. Queremos ter toda a informação que chega até nós como um rio de fluxo intenso.

Lixo e luxo misturam-se nas redes sociais por todo o mundo e, nós, como baratas tontas, corremos de um lado para o outro sem parar. Com isso esquecemo-nos de filtrar. Claro que sem filtro não há tempo para tudo e os ruídos de comunicação tornam-se gigantescos, o bom entendimento perde-se e as relações sociais ficam superficiais.

Lemos textos com pressa e não percebemos o seu significado; a brincadeira bem-humorada de um amigo pode transforma-se, aos nossos olhos, numa ofensa sem tamanho; confundimos uma data limite com outra coisa que nos atrai e perdemos oportunidades. E por aí vamos andando, infinitamente, uma bola de neve que não consegue parar.

Mas tudo tem um lado bom e um mau. Cabe-nos a nós tirar o melhor de cada oportunidade que a vida nos dá. A internet, por exemplo, dá-nos coisas muito positivas, como poder estar aqui (e agora) a ser lida por vocês, mas se não tivermos cuidado, pode aprisionar-nos, tirando-nos a capacidade de pensar e sentir.

Muitas vezes tenho a visão de um formigueiro, onde nós somos formigas adestradas, que caminhamos em filas, ou amontoadas e aglomeradas a andar sem direção. Toda esta pressa pode ser-nos imposta pelo mundo exterior, que nos incita a correr, gerando ansiedade. Mas aquele que consegue estar em si e valoriza esse estado, consegue viver no centro, enquanto o mundo gira freneticamente!

A mãe da Maria (Ana Rebelo)

Também Poderá Gostar

Sem comentários

Deixar Comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.