A felicidade não é obra do acaso, a felicidade é um treino

Outubro 28, 2016
FullSizeRender-173

Leve os seus filhos a encontrar os grandes motivos para serem felizes nas pequenas coisas. Uma pessoa emocionalmente superficial precisa de grandes eventos para ter prazer, uma pessoa emocionalmente estável encontra prazer nas coisas simples, nos fenómenos aparentemente imperceptíveis: no movimento das nuvens, no cantar dos pássaros, no abraço de um amigo, num olhar de cumplicidade, no sorriso de um desconhecido.

Treine as crianças para serem excelentes observadoras. Saia pelos campos ou pelos jardins, faça-as acompanhar o crescimento de uma planta e descubra juntamente com elas o belo invisível. Sinta com os seus olhos as coisas fantásticas que estão ao seu redor.

Leve os jovens a sentir os momentos mais simples, a força que surge nas perdas, a segurança que aparece no caos, a grandeza que surge dos pequenos gestos. As crianças serão felizes se aprenderem a contemplar o belo nos momentos de glória e de fracassos, nas flores das primaveras e nas folhas secas do inverno. Eis o grande desafio da educação da emoção!

Para muitos, a felicidade é loucura dos psicólogos, delírio dos filósofos, alucinação dos poetas. Penso que ainda não entenderam que os segredos da felicidade se escondem nas coisas simples e anónimas, tão distantes mas tão próximas delas.

A felicidade não é uma obra do acaso, a felicidade é um treino!

A mãe da Maria (Ana Rebelo)

 

Também Poderá Gostar

1 Comentário

  • Responder Mariana Outubro 25, 2016 em 11:26

    Verdade! Parabéns pelas partilhas que faz! Sigo muito recentemente mas faz partilhas muito simples mas pertinentes. Felicidades

  • Deixar Comentário