A expressão do carinho não compromete a disciplina

Novembro 2, 2016

Na correria do dia-a-dia, as demonstrações de carinho pelos filhos ficam, muitas vezes, perdidas pelo caminho. Mas, para crescerem saudáveis e serem adultos felizes, as crianças precisam de se sentir amadas todos os dias.

A paixão que sentimos por eles enche-nos o coração de alegria. Mas será que eles sentem isso? Será que os nossos filhos se sentem todos os dias amados? Será que conseguimos demonstrar o nosso amor por eles sem deixar margem para dúvidas? A resposta parece fácil. Claro que sim, queremos acreditar que sim. Vários autores e especialistas em crianças defendem que nem sempre os pais transmitem o amor que sentem pelos filhos de uma forma convincente.

Torna-se por vezes dramático ver como os pais que amam os filhos – e quase todos os pais amam os seus filhos – não são capazes de lhes transmitir esse amor. Os pais expressam com frequência o seu amor de forma condicional. Se amamos os nossos filhos só quando nos fazem a vontade (quer dizer, com amor condicional), eles não se sentirão genuinamente queridos. Gostamos deles em troca de qualquer coisa. Desta forma, quando não conseguirem cumprir as nossas expectativas, sentir-se-ão incompetentes e indignos de ser amados.

Uma das maiores provas de amor que podemos dar aos nossos filhos é aceitá-los como são. Incentivando-os a alcançar o seu melhor, mas sem criar ansiedades. Aceitar as suas limitações e ajudá-los a ultrapassá-las sem provocar sofrimento.

E isto não quer dizer que o amor seja confundido com permissividade. Muitos pais pensam que as demonstrações de afectividade podem contribuir para a falta de disciplina, mas é exactamente o contrário. Se os pais são muito afectivos, os filhos entendem melhor as regras.

A expressão do amor e do carinho não compromete a disciplina. A criança sabe que os pais gostam dela quando impõem limites, pois isso dá uma sensação de segurança, de respeito, de interesse, ou seja, de amor.

Adaptação do texto “Amo-te” | Fonte Pais & Filhos

Também Poderá Gostar

1 Comentário

  • Responder Ana Filipa Matos Silva Oliveira Novembro 3, 2016 em 13:39

    Uns têm dificuldade em expressar o seu amor e outros “esquecem-se” de expressar. Depois há os “perfeitos” que são fáceis em expressar e que se lembram sempre como isso é importante, e fazem-no. Sem dúvida que o amor é o melhor nutriente que se pode dar aos nossos filhos.

  • Deixar Comentário

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.