A caixa é minha

Novembro 2, 2015

A caixa é minha! – gritou a Matilde furiosa. Pois é, isto da partilha de quarto é fantástico mas, às vezes os ânimos aquecem. A Matilde detesta que se aproximem da caixa, que guarda religiosamente junto à cabeceira da cama. É o seu tesouro e ninguém lhe pode tocar.

Todos nós tivemos estas caixinhas de segredos, guardadas a sete chaves, durante a nossa infância. A Maria que parece distraída (com estes pormenores), resolveu ontem ir espreitar o que a Matilde guarda lá dentro. Claro está que a confusão se instalou.

Nestas alturas as saídas das duas são geniais. A Matilde ralha como se não houvesse amanhã. A Maria, como já sabe que está a “asneirar”, não quebra e responde sempre com o seu “melhor” ar de gozo.

Não costumo intervir nestas discussões, elas são irmãs e têm mesmo de se entender. Mas ontem achei melhor ser eu a falar com a Maria. A Matilde estava cheia de razão e não conseguia dissuadir a irmã.

– Maria, dá por favor a caixa à mana! Ela nem olhou para mim. Voltei a pedir  – Maria, dá a caixa à Matilde, que a mãe vai arranjar uma para ti. De imediato esticou os braços e devolveu-a à irmã, com um enorme sorriso no rosto.

Ah! Afinal o que a Maria queria era uma caixa (só para ela)! A Maria é assim, mesmo quase sem falar, sabe sempre como conseguir o que quer!

A Mãe da Maria (Ana Rebelo)

Também Poderá Gostar

Sem comentários

Deixar Comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.